Você faz sua própria declaração de Imposto de Renda?

“Segue anexo seu Informe de Rendimentos referente a 2020.”

Os emails de informe de rendimentos aterrizando no inbox já vão anunciando: está chegando a temporada de Declaração Anual do Imposto de Renda! É aquele momento do ano em que baixamos um programinha da Receita Federal, preenchemos um monte de informações sobre nosso dinheirinho e nossos bens e (em alguns casos) descobrimos que temos direito a receber uma restituição.

O lado bom de fazer própria declaração de Imposto de Renda

Se você ainda não sabe se precisa declarar ou não, vale consultar o site da Receita. Mas se você já declara, queria te convidar hoje a enxergar o lado bom de fazer isso — por conta própria — todos os anos!

Eu sei, à primeira vista parece uma tarefa chata. Complexa. São muitas classificações, muitas categorias. Nem sempre está claro o que precisa declarar e o que não precisa…

Sensação de missão cumprida

Mas, se você pensar que só precisa fazer isso uma vez por ano, e encarar como uma oportunidade de ter um panorama geral sobre os bens e o montante financeiro que você tem, pode se tornar um momento bem especial!

Aqui em casa, sou eu quem preencho a declaração de IR tanto minha quanto do meu esposo. Todos os anos tenho que me lembrar como faz, aprender de novo, consultar alguns sites, tirar dúvidas… 

Mas sempre quando finalizo e faço o envio da declaração, é uma sensação muito gostosa de alívio e missão cumprida — e, melhor que isso, saber que estou em dia com as obrigações legais e tenho perfeita noção do meu patrimônio. Quando rola um direito à restituição, então, melhor ainda!

A restituição acontece quando você paga mais impostos do que deveria e, portanto, o governo deve te devolver o que pagou a mais. Sim, isso acontece! Principalmente para quem tem o imposto descontado automaticamente (se você trabalha no regime CLT, é o seu caso). E é no momento da declaração que acontece esse “bate”, você inclui as deduções (como dependentes e despesas médicas) e vê quanto terá direito a receber de volta em sua conta.

Tomar controle da vida financeira

Há quem prefira delegar essa tarefa a um contador, e tudo bem! O importante é a declaração ser entregue. Mas, na minha opinião, preencher a própria declaração de Imposto de Renda é uma experiência que todo mundo deveria ter um dia! Principalmente nós mulheres, que historicamente fomos desincentivadas a ter um papel de protagonismo nas finanças.

Se você curtiu a ideia de declarar por conta própria, faça isso neste ano! Reserve algumas horinhas, pegue um café e um bolinho, reúna os documentos e preencha sua própria declaração.

E se você assim como eu já preenche a própria declaração todos os anos, que tal olhar por essa perspectiva diferente e encarar como algo positivo, em vez de uma obrigação?

 E nunca é demais dar a dica: se tiver direito à restituição, quem envia primeiro, recebe primeiro!

Tags from the story
,
More from Isabella Paschuini

Day-trade de ações na bolsa: dá pra ganhar dinheiro assim?

Nos últimos dias, o chamado day-trade de ações na bolsa de valores...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *