5 aprendizados em ser mãe de um bebê de um ano e meio!

5 aprendizados em ser mãe de um bebê de um ano e meio! - Estilo ao Meu Redor por Eliza Rinaldi

Meu bebê completou um ano e meio de vida ontem! Estou realmente me dando conta de quanto ele está grande! Estava sentindo uma certa saudade de sentar e escrever as novidades de cada mês. Não percebi quando comecei, mas isso acabou servindo como uma forma de diário digital para colecionar lembranças e memórias que acabamos perdendo quando os dias se diluem em semanas, meses e depois anos.

Sobreviver ao primeiro ano do bebê foi uma conquista sim, mas a vida não parou por aí. Nos últimos seis meses, o Gael tem desenvolvido uma autonomia e personalidade próprias e por minha parte, minha confiança como mãe e como indivíduo tem crescido bastante. Isso não é dizer que os últimos meses foram sempre fáceis, mas uma coisa que eu sei é que o Gael não é mais um bebê. Quando pego ele no colo, quase 10kg de pura fofura, com pernas compridas, carinhosamente me dando abraços e beijos espontâneos, percebo a rapidez com que ele está crescendo.

Mesmo assim, ainda não estou pronta para chamar ele de criança. Neste momento eu senti falta da palavra “toddler”, que é um substantivo derivado do verbo inglês “To toddle”, que significa “andar de maneira desengonçada, sem precisão”. A palavra “toddler” serve perfeitamente para esse período entre um e três anos, ou pelo menos até que eu consiga processar o quanto ele está ficando grande!

5 aprendizados em ser mãe de um bebê de um ano e meio! - Estilo ao Meu Redor por Eliza Rinaldi

1. Cheio de papo

O Gael além de ter uma lista de palavras que ele domina, também tem sua própria linguagem em que ele me conta histórias animadas e detalhadas. Mal posso esperar ele começar a falar de verdade!

2. Testando limites

O Gael sabe o que quer e quando quer, chegamos na fase em que apenas tirar um objeto da mão dele pode provocar gritos e choros, e ao dizer ‘não pode’ a algo, o Gael apenas abre um sorriso e continua. Mesmo sendo fofo, estou trabalhando para fazer ele entender que não significa não!

3. Paixão pela Pitchu

Uma das coisas que mais derrete meu coração é ver meu filho e cachorrinha brincando juntos. O Gael adora passear com a Pitchu e segurar sua guia, ele dá carinho e ela o chama para brincar. Quero ver o quanto esse relacionamento cresce nos próximos anos!

5 aprendizados em ser mãe de um bebê de um ano e meio! - Estilo ao Meu Redor por Eliza Rinaldi

4. Independência

O Gael quer fazer tudo sozinho, comer, colocar sapatos, se vestir, acender a luz, fechar a porta, e as vezes ele nem quer segurar minha mão na rua! Ainda falta para ele conseguir fazer tudo isso sem minha ajuda, mas estou dividida entre orgulho da sua independência. Isso me lembra bastante de mim quando criança, e dá medo de quando ele não vai mais precisar de mim!

5. Brincadeiras e afeto

Ver Gael cada dia mais interativo é muito divertido, vejo ele levando objetos de uma parte da casa para outra, cheio de propósito, ele está descobrindo o mundo e fazendo sentido dele através da brincadeira, e isso é muito gostoso. Quando brincamos juntos vejo a felicidade dele através de seus beijos e abraços e adoro!

More from Eliza Rinaldi

Porque ficar fora do Fashion Month foi a melhor coisa para mim

O fashion month acabou de encerrar, e pela primeira vez desde que...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *