Porque ficar fora do Fashion Month foi a melhor coisa para mim

Porque ficar fora do Fashion Month foi a melhor coisa para mim - Estilo ao Meu Redor por Eliza Rinaldi

O fashion month acabou de encerrar, e pela primeira vez desde que o EAMR lançou, não fiz nenhuma matéria sobre as coleções, nem juntei imagens street style bacanas e inspiradoras. Essa não começou como uma decisão consciente, eu fiquei sem tempo nos primeiros dois dias de NYFW e pensei, ah depois vou fazer um estudo mais intensivo; isso acabou não acontecendo, chegou a vez de Londres e resolvi trocar meu FOMO (Medo de ficar de fora ou Fear of Missing Out em inglês) por JOMO (alegria de ficar de fora ou Joy of Missing out em Inglês), e consequentemente passei um mês com muito menos estresse.

Porque eu tomei a decisão de ficar fora do fashion month

Eu adoro ver os desfiles internacionais, sempre é um momento empolgante para medir o pulso da moda internacional, ver novas tendências, sentir quem está inovando e indo contra a corrente, mas, mesmo sem estar voando entre cidades para filmar tudo da primeira fileira, o Fashion Month acaba sendo uma época bem estressante para mim. Não gosto de apenas relatar o que está acontecendo nas passarelas, sem pesquisas históricas que apontam para a relevância do momento, muito menos apenas regurgitar uma matéria de outra publicação. Então eu fico ligadíssima, assistindo streamings, escolhendo fotos, lendo varias análises e interpretações dos desfiles para chegar às minhas próprias conclusões e escrever uma matéria sucinta para cada cidade.

Isso sem falar da sensação de impostora que tenho, cada vez que eu assisto um desfile, se não estiver sentada em uma das primeiras fileiras, não adianta filmar, fazer um live, até conseguir enxergar o desfile já é uma conquista. Sem falar na batalha (de alguns) para aparecer. Sou bem tímida na real, e espero ser chamada ao invés de me colocar num lugar que não seja “meu”, para o bem ou para o mal, isso já comprometeu meu trabalho mais de uma vez.

E vamos falar dos desfiles que não frequento; é quase impossível não sentir um certo fracasso de não ser vestida de Dior em Paris, por exemplo, a cada ano, eu me prometo que vou conseguir mais convites da próxima vez, e me cobro demais.

Devagar mas com propósito

Esse início do ano tem sido mais devagar para mim, e mesmo que isso acabe me frustrando no início, agora eu entendo que precisava desse tempo para definir meus objetivos profissionais. Foi importante reavaliar meu trabalho, a voz e o conteúdo do Estilo Ao Meu Redor. Quero sempre estar trazendo uma visão autêntica e com frescor, e se isso significa tenho que esperar um pouco para dissecar e avaliar as novas tendências que estão por vir, tudo bem!

Estou contando com vocês para sempre repassarem seus comentários e impressões, assim construímos uma comunidade, então não sejam tímidos, quero ouvir de vocês!

More from Eliza Rinaldi

Muffin de banana e cenoura com farinha de coco – sem glúten

No domingo fiquei com vontade de fazer um bolo de cenoura, mas...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *