Desde quando o sono é o novo sexo?

Hoje em dia parece que todo mundo está falando, pensando e tentando conseguir mais dele! A gente fica com inveja de nossos amigos e colegas que estão conseguindo mais e achamos que todo mundo percebe quando ficamos sem!

Bem que eu poderia estar falando sobre sexo, mas não, o S em questão é sono! Mas desde quando a gente está tão obcecada com esse outro hábito noturno? Antigamente, dormir era apenas ir para a cama e dormir no final do dia. Agora estamos medindo a qualidade e a quantidade de nosso sono com aplicativos e trackers, e atingir o “sono perfeito” se transformou num objetivo principal de wellness.

Mas esta busca de bem-estar pode criar um ambiente competitivo, com todos tão obcecados em ter a noite de sono ideal, que isso pode, ironicamente, virar motivo de perda de sono! Eu pessoalmente tenho um histórico recente problemático com sono, e muitas vezes não consigo voltar a dormir se acordo na madrugada, e sim, fico pensando em minha falta de sono e como o dia seguinte vai ser estragado pelo fato de não estar dormindo naquele momento. Já escrevi matérias aqui (e aqui) no blog sobre como conseguir aquele sono perfeito.

Claro que a privação de sono pode comprometer nosso dia, nos deixar de mau humor e até ter efeitos negativos para nossa saúde, mas de onde vem essa obsessão com dormir bem e porque até isso está nos deixando ansiosos?

Não quero sempre culpar a internet, mas essa cultura de comparação de rotinas, em que nos anos 80 dormir pouco era um símbolo de uma pessoa focada, hoje em dia as rotinas maternais que começam às 5h depois de uma noite de sono se transformaram num símbolo de status.

O fato é que quase todo mundo acorda de madrugada, entre duas a três vezes. A diferença é a ansiedade, que pode te prevenir de voltar a dormir com tanta facilidade. Sabemos que hoje em dia estamos mais estressados, sobrecarregados, e é essencial tratar a raiz desses problemas reais, mas não podemos deixar o sono, ou falta de, ser fonte de mais ansiedade.

Em geral, todo mundo precisa entre sete a oito horas de sono. Tem gente que se sente bem dormindo cinco ou menos horas durante a semana, mas compensa no final de semana. Eu não sou assim. Eu sempre fui uma pessoa que acorda cedo, lembro de vários sleepovers como adolescente em que passava um tempão trocando uma ideia com as mães das minhas amigas enquanto esperava elas acordarem. Mesmo indo dormir tarde pós balada, nunca consegui dormir até mais tarde no dia seguinte. Mas, também não sou o tipo de pessoa que não precisa dormir muito. Eu preciso de oito horas de sono e tenho olheiras hereditárias bem marcadas, mas não vou me estressar sobre isso!

More from Eliza Rinaldi

Testei a nova febre de saúde do Instagram, suco de aipo

Chegou 2019 com mais uma febre no Instagram, dá licença suco verde,...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *