5 coisas que eu aprendi com uma criança de dois anos!

Faz um ano desde a última vez que compartilhei aqui as cinco coisas que eu tinha aprendido recentemente com o Gael. Agora que ele vai completar dois anos (ainda não caiu a ficha) nesse domingo, resolvi compartilhar algumas das minhas observações nos últimos meses.

Acabamos de passar sete semanas fora do Brasil, e eu vi o quanto o Gael se desenvolveu nesse período. Cada dia ele aprende uma palavra nova, copiando um gesto nosso e em geral aprendendo a interagir com o mundo ao redor dele.

Até agora tinha falado que cada fase estava sendo melhor que o mês anterior e não que isso deixe de ser verdade, mas sem dúvida o Gael está nos testando, essa fase é gostosa sim, mas exige uma paciência danada!

1- Bateu os dois anos terríveis

Sinto-me um pouco culpada de dizer isso porque ele não é nada terrível, porém a linha é tênue entre querer ser independente e não aceitar ajudar com coisas que realmente precisa ser ajudado, e não querer sair do meu colo nos momentos mais complicados.

2- Escolher suas batalhas

Esse ponto está ligado ao primeiro, não adianta dizer não a tudo. Sim, quando ele quer usar a camisa de carrinho no banho ao invés de colocar depois do banho, temos que dizer que não dá. Mas quando o único sapato que o Gael quer usar é uma galocha de raposinha com uma bermuda, penso e daí? Por que não? Assim evitamos uma birra e conseguimos sair de casa.

3- O menino que copiava

Já estamos entrando na fase de “onde ele ouviu isso?”. O Gael observe e repete tudo! Ele já começou a mandar na Pitchu. Tenta repetir frases cada vez mais complexas, além de saber fazer graça de propósito para nos fazer rir. Estou pronta com meu bloquinho de notas no celular para anotar as pérolas que ele vai começar a soltar com mais frequência!

4- Oi ansiedade de separação, é você de novo?

Para ser sincera, esse é o ponto que estou achando mais difícil. O Gael era bastante tranquilo para dormir sozinho. Apenas precisava levar ele para a caminha depois de fazer a rotina de sono dele. De repente, depois de alguns dias sozinho com os avós, ele mudou, chora desesperadamente se tento deixá-lo na cama sem me deitar com ele. E ele não me deixar sair da linha da visão.

5- Mas fofo ele é

Apesar de testar minha paciência, sabemos que tudo é fase e vai passar sim, e não dá para descontar os dias fofos que estamos vivendo. Conseguimos rir juntos e curtir atividades juntos. Ele é uma criança linda, carinhosa e educada. Não trocaria ele pelo mundo! Parabéns filho, mamãe e papai te amam muito!

More from Eliza Rinaldi

Drink da Semana – Receita de Martini Ó mar salgado

O drink da semana está de volta! E essa semana temos uma...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *